EcoProjet_blog_2020_10_condominio_solar

Tudo sobre condomínio solar

A Resolução Normativa 482 de 2012, da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) regulou pela primeira vez a micro e minigeração distribuída no Brasil. Assim, diversas pessoas e empresas puderam finalmente usufruir das vantagens da energia solar, produzindo energia para consumo próprio e trocando o excedente produzido por créditos com suas concessionárias locais.

Mas e como ficam os consumidores que residem em apartamentos e os negócios localizados em imóveis que não dispõem do espaço necessário para instalar um sistema solar fotovoltaico? Se estas pessoas e empresas têm acesso a um segundo imóvel – como um terreno, por exemplo – é possível tirar proveito do autoconsumo remoto. Nesta modalidade, o sistema fotovoltaico é instalado em uma unidade consumidora e a energia produzida é revertida em créditos para outra, desde que ambas estejam registradas sob o mesmo CPF ou CNPJ.

Quem não tem mais de um imóvel, no entanto, deve recorrer à geração compartilhada. Esta deu origem ao condomínio solar, modelo de consumo caracterizado pela formação de um consórcio entre consumidores com o intuito de compartilhar um sistema fotovoltaico e fornecer energia para unidades consumidoras de titularidades diferentes.

Como funciona o condomínio solar?

No condomínio solar, um grupo de pessoas físicas e/ou jurídicas divide o mesmo sistema fotovoltaico e compartilha a energia produzida de acordo com a cota contratada. É possível tanto comprar esta cota quanto alugar.

Ao optar pela compra, o usuário torna-se dono de parte do sistema, ou seja, os equipamentos instalados ali passam a ser de sua propriedade. A compra, assim como acontece quando o sistema é instalado na própria residência ou empresa, pode ser financiada.

Optando pelo aluguel, o sistema continua sendo de propriedade de seu idealizador e o usuário tem acesso a parte da energia por um tempo pré determinado em contrato. Essa forma de acesso ao condomínio solar costuma ser mais barata e, logo, mais acessível à população. Além disso, o retorno sobre o investimento é imediato.

Principais vantagens do condomínio solar

. Facilidade de acesso à energia solar e todos os seu benefícios, como a imunidade aos aumentos na tarifa de energia.

. Poder usufruir da energia solar mesmo não dispondo do espaço necessário para a instalação de um sistema fotovoltaico próprio.

. Quem muda com frequência pode assinar contratos com validade apenas pelo período onde estiver em cada cidade e, a cada mudança procurar por um novo condomínio solar dentro de sua nova área de concessão.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin